"Oh Não! Not another Job interview BS guide!"

Não, não é isso que vamos fazer.

E não, não te queremos formatar. Até porque na KWAN acreditamos que é a nossa singularidade enquanto indivíduos que nos distingue e que traz valor à empresa.

Costumo dizer, sempre que entrevisto algum candidato, que as soft skills são o que as empresas realmente procuram. Porque as hard skills são adquiridas na faculdade (ok, nem sempre mas partamos deste pressuposto) de forma transversal a todos os alunos.

OK, podes ter 18 e o teu colega 12… podes ter melhores bases… mas achas que é isso que vai garantir que a tua carreira seja melhor que a dele? Not really.

Por isso achamos que são factores como a tua personalidade, capacidade de comunicação, team-playing (para mencionar alguns) que fazem realmente a diferença. Então não faz sentido formatar-te para uma entrevista, right?

Existem sim, alguns reminders que te podemos dar, porque afinal este é o nosso dia-a-dia, e que te podem escapar porque tu queres é programar! :)

Ajudar a ajudar

1. Conhece a empresa

Uma pesquisa básica pelo site, para saberes qual o sector de actividade, core business, que produtos/serviços vendem, onde estão presentes e com quem trabalham. No fundo, que mostre que tens interesse e não estás ali por estar.


2. “Lê” a job spec (quando há)

  • Percebe quais os requisitos para a função, quais são os que fazem match com as tuas skills e quais não.

  • Prepara-te para explicar onde e quando usaste essas skills, seja uma linguagem, uma framework, etc., de forma a demonstrar que realmente tens experiência e dominas essa tecnologia.

  • Da mesma forma, quando te for perguntado pelas skills que não dominas, justifica: ou porque nunca tiveste oportunidade de trabalhar com isso em particular ou porque usaste algo semelhante/concorrente.

  • Não dês respostas fechadas, o objectivo é teres uma conversa aberta, para que quem te entrevista te possa ajudar. Responder “sim” e “não” dificilmente te vai ajudar a seres bem sucedido.


3. Estrutura a tua apresentação

  • Por uma questão de clareza, conta a tua história de forma cronológica, do projecto mais antigo ao mais recente, e fala de cada um de forma concisa mas focando pontos essenciais, como por exemplo: scope do projecto, dimensão da equipa, a tua função, as tecnologias e achievements.

  • Tenta não divagar, mas cria uma “história” lógica, contando o teu percurso. Lembra-te: tu és quem melhor conhece as tuas experiências, ajuda quem te entrevista a conhecê-la melhor, de forma a que a possa reproduzir para os hiring managers.


4. Prepara algumas perguntas sobre coisas que sejam relevantes para ti num próximo projecto

  • Costumo dizer que um novo emprego/projecto deve ser como uma relação: tem de haver química de ambos os lados, senão não vai resultar por muito tempo. Pergunta coisas relevantes e que têm peso para ti num projecto ou local de trabalho.

  • Apesar de ser relevante, e muito, PLEASE, não te foques em perguntas sobre o salário!! Essa questão vai ser abordada, não queiras parecer money driven.


5. Prepara-te para algumas questões boring, do estilo “quais os teus pontos fortes? E defeitos?” Ou “porque é que te devia contratar?”

Não costumo fazer este tipo de pergunta, mas acredito que, mais do que as respostas, quem as faz procura perceber a forma como reages a perguntas mais pessoais, que te deixam desconfortável. Se estiveres preparado para isto, não serás forçado a sair da tua comfort zone.


6. Pensa no que gostavas de fazer a médio/longo prazo

Imagina o que gostavas que a tua carreira fosse. Ainda que seja só um sonho: define-o. Ficarias espantado com a quantidade de pessoas que se esquecem de fazer isto.


7. Sê honesto!

Não vale a pena tentares escamotear ou esconder algo com o objectivo de ser bem sucedido e ser contratado. Isso vai-se virar contra ti, mais cedo ou mais tarde. E vai prejudicar-te!


E é isto. Depois, just be yourself!

A empresa tem de perceber que vai ganhar muito mais por te escolher a ti. Não é apenas o conhecimento em determinada tecnologia que habita um corpo! 🤖

Ah, e por muito bom profissional que sejas, e aches que esse emprego “já está no papo”, don’t get too cocky. Respeita sempre como queres ser respeitado. Be HUMBLE!

Boas entrevistas! 😊

ricardo
Published 26-09-2017
Rafael Figueira

Ambassador of KWAN, extrovertido na maioria do tempo, gosta de criar um bom ambiente à sua volta. Apaixonado por futebol, ao qual dedicou mais de 10 anos, e por desporto em geral, o mais provável é encontrá-lo com 1 phone no ouvido uma vez que adora música (especialmente RnB). É possível que também o oiças a falar sobre Gandalf, The Brown, o seu bull terrier.


Toma controlo da tua carreira.

Fica a par de todas as novidades.

Subscreve.